Mulheres empreendedoras que nos inspiram

Angola é atualmente o quinto pais africano com mais empreendedora atrás da África do sul ,Botswana , Nigéria  e Zâmbia segundo um estudo da  Female Entrepreneurship Index ranking que avalia o ambiente de negócios de diversos países para o empreendedorismo feminino. O estudo, feito pelo Global Entrepreneurship and Development Institute (o mesmo responsável pelo Global Entrepreneurship Monitor, o maior estudo sobre empreendedorismo do mundo)

Em Angola cerca de um quarto (25,2%) da população adulta do sexo feminino está envolvida em actividades empreendedoras na fase early-stage (negócios nascentes, que o estudo designa por taxa TAE). No caso dos homens, essa proporção desce para um quinto (20,3%). Nenhum outro país do mundo, entre os 43 analisados pelo estudo Global Entrepreurship Monitor, tem uma maior proporção de empreendedoras do que de empreendedores.

A Fau-me como empresa de incentivo ao empreendedorismo , reuniu sete mulheres empreendedoras a atuarem no mercado Angolano. Se depender do exemplo delas, vai ser cada vez mais comum encontrar mulheres empreendedoras tocando grandes negócios. Conheça as empreendedoras escolhidas :

 

Karina Barbosa

Karina Barbosa

Figura incontornável da moda e eventos em Angola, começou por ser manequim em 1992, ao serviço da Elite Models, onde trabalhou durante oito anos em Portugal e nalguns outros países da Europa.

Deixou de ser manequim, começando por produzir pequenos eventos como cocktails e lançamentos. Em 1997 surgiu o convite para vir trabalhar em Angola onde trabalhou na Mango’s antes de abraçar o projeto STEP com Kayaya Junior que conta com STEP Models, Agenciamento e Gestão de Carreiras de modelos, artistas e figuras públicas; STEP- Produção de eventos, que inclui festas, lançamentos de produtos, eventos institucionais e comerciais de empresas e instituições públicas, eventos privados como casamentos, aniversários, galas, e ainda os concertos de pequena e média dimensão e recentemente foi criada a STEP MUSIC agencia musical.

Depois de várias passerelles passadas, vários espetáculos e programas televisivos apresentados, Karina Barbosa é hoje uma referencia no que diz respeito ao empreendedorismo.

Amar Angola – História da Karina Barbosa – parte 1/2

Analtina

Analtina de Fátima Dias Chicambi

A popular apresentadora de televisão nasceu em Luanda, mas foi na província do Huambo que passou a sua infância. Na cidade do Huambo completou os estudos primários, secundários e até o ensino médio (em Matemática e Física). Foi lá também que formou um grupo de dança e venceu o concurso que lhe abriu as portas para a televisão. Ao mudar para Luanda frequentou uma universidade privada onde fez três anos do curso de Ciências Económicas até que resolver mudar para Comunicação Social, licenciatura que concluiu em 2008. Frequentou também vários cursos de formação de televisão e inclusivamente para actriz (por sugestão da direcção da TPA, canal televisivo em que trabalha há 22 anos) e hoje também faz rádio.

A vertente de empresária surgiu em 2004 durante uma visita ao Brasil. “Vi várias bonecas com nomes de apresentadoras e pensei “por que não?”, recorda com o bom humor que lhe é característico. Na altura o programa Janela Aberta que apresentava, era o líder das audiências. Muitos pais dirigiam-se à portaria da TPA, acompanhados de bebés que se chamavam Analtina. “Eles davam o meu nome às suas filhas. Um dia cheguei à porta e disseram-me: ‘Analtina está aí mais uma Analtina bebé’, olhei para a menina, uma negrinha linda. Foi nessa ocasião que me lembrei do que tinha visto no Brasil e tomei a decisão de que iria fazer a boneca. Não foi fácil. Muita gente não acreditou. Mas hoje aí está a Analtina bebé e as outras 11 da marca que são as bonecas mais queridas e apreciadas pelas crianças de Angola”, diz com orgulho.

Mangole de Sucesso Estudio Analtina Dias Parte 1

Magnólia

Magnólia Francisco

Detentora de empreendimentos nos ramos da beleza e estética e educação, esta mulher batalhadora, dá emprego a mais 200 pessoas. Foi enfermeira e chegou a fazer dois anos de ensino superior de medicina, mas o gosto pela beleza falou mais alto.

Assista a emocionante historia desta vencedora no mundo do empreendedorismo.

Vencedores – história da Magnólia Francisco

Beatriz-FranK

Beatriz Franck 

Contabilista de formação, Beatriz Frank, a Miss Cabinda 2003, é hoje a gestora do grupo de empresas Bibi e CEO da revista “Fashion”.

Começou cedo a dedicar-se à moda, tinha 17 anos quando deu os primeiros passos.

Aos 23 anos projetou aquela que é hoje a maior loja de cabinda para a conclusão da obra Beatriz Franck chegou ao ponto de vender o carro e a própria roupa, recorreu ao financiamento por conta de credito bancário e foi recusada varias vezes até receber uma resposta positiva, atualmente com lojas em Cabinda  e Luanda.

História Beatriz Franck

Rosa

Rose Palhares

Considerada pela revista Vogue Itália das “mais interessantes designers” e elogiou o seu trabalho, considerando-a um “talento a seguir”. O titulo surgiu depois de Rosa Palhares lançar a sua coleção Primavera/Verão, uma ‘mistura do novo com o velho, utilizando os tradicionais e coloridos padrões africanos com silhuetas contemporâneas.

Rose Palhares é um dos perfeitos exemplos de que é a nova cara do empreendedorismo angolano é feminina. Com formação em design de moda de uma universidade brasileira, Rose começou a sua actividade empreendedora através da produção de peças pronto-a-vestir e foi aumentando o seu leque para a concepção de peças exclusivas. “Acredito que através do meu trabalho, embelezo e enriqueço os padrões africanos”, frisou Rose Palhares.

Entrevista com a estilista angolana Rose Palhares

 

Aurora Lopes

Aurora Lopes

Famosa empresária e organizadora de eventos na piscina do Alvalade, proprietária  do restaurante que leva o seu nome Aurora Lopes.

 

Jessica Simões

Modelo em part-time e empresaria a tempo inteiro Jessica Simões é proprietária de três lojas no disputado Belas Shopping, de Talatona: a Geox, marca famosa de calçado italiano; a Peter Murray, marca portuguesa de vestuário casual e a Ever Rose, uma marca própria de lingerie. Os três negócios fazem parte da empresa familiar JSL Grupo, criada em 2007, por Jessica Simões com o apoio do marido.

Como conselho a todas as mulheres que ambicionam criar o seu próprio negócio, Jessica recomenda: “Não bloqueiem na parte do investimento. Se acreditam que uma ideia de negócio pode resultar, sigam em frente.”

Acha que isso pode inspirar alguém? Compartilhe com seus amigos nas redes sócias.

Deixe uma resposta