Abraham Lincoln recebe muito crédito por ter sido um grande líder. Francamente, a maioria de nós realmente não sabe por que ele merece ele mérito todo. O que ele fez para um líder tão extraordinário?

Aqui estão algumas de suas lições:

1. Saia do escritório e circule entre as pessoas

Em 1861, Lincoln passou mais tempo fora da Casa Branca do que nela. E acredita-se que ele conheceu cada soldado da União que se alistou no início da Guerra Civil.

Como é ser um líder acessível?

Como notável que possa parecer, em 1861, Lincoln passou mais tempo fora da Casa Branca do que nela. E as chances são boas de que se um soldado da União tivesse se alistado no início da Guerra Civil, ele tenha visto o presidente pessoalmente.

Lincoln fez questão de inspecionar pessoalmente cada estado de regimento de voluntários que passaram por Washington. Lincoln sabia que as pessoas eram sua melhor fonte de informação. E a acessibilidade construía a confiança. Ele passava 75% do dia em reunião com as pessoas. Lincoln teve uma política de portas abertas. Sim, o presidente dos Estados Unidos tinha uma política de portas abertas. Lincoln era provavelmente o principal executivo mais acessível que os Estados Unidos já conheceram.

Adivinhem? A teoria moderna do negócio traz isso. Nos dias de hoje, os gurus da administração chamam de gerenciamento em movimento.

Lincoln estava sempre no meio do povo, a exemplo da guerra civil.

Lincoln estava sempre no meio do povo, a exemplo da guerra civil.

2. Persuadir ao invés de coagir

Apesar de ter o poder da presidência, Lincoln não teve tendências repressivas com as pessoas, ele as convencia. Como ele fazia isso?

Ele se tornou amigo dessas pessoas. Aqui está Lincoln falando sobre seus métodos:

“Quando a conduta dos homens é projetada para ser influenciada, a persuasão, tipo, a persuasão despretensiosa, nunca deve ser adotada. É uma velha e uma verdadeira máxima, uma ‘gota de mel apanha mais moscas do que um galão de fel’. Então, com os homens, se você ganhar um homem para a sua causa, primeiro convença-o de que você é seu amigo sincero. Aí está uma gota de mel que pega seu coração, que, diga o que quiser, é a grande estrada para a sua razão, e que, uma vez adquirida, vai fazer com que você encontre menos dificuldade em convencer seu julgamento da justiça.”

A pesquisa moderna concorda? Sim.

Qual é a primeira coisa que a Harvard Business School ensina aos estudantes de MBA sobre a negociação? As pessoas precisam gostar de você.

Não é surpresa que as pessoas prefiram dizer sim a um pedido quando conhecem e gostam de quem está pedindo. Uma maneira simples de fazer as coisas acontecerem é descobrir semelhanças ou paralelos que existem entre você e a pessoa que você quer influenciar e, depois ressaltar essas coisas.

Lincoln tem uma famosa citação sobre o assunto:

EU DESTRUO MEUS INIMIGOS QUANDO FAÇO DELES MEUS AMIGOS.

Lincoln sempre dava crédito onde o crédito era devido e também assumia a responsabilidade quando as coisas davam errado.

Isso não apenas satisfazia a necessidade de Lincoln com a honestidade, a integridade e a dignidade humana; também dava aos seus subordinados a percepção correta de que eles eram, de muitas maneiras, responsáveis por suas atitudes.

Nada faz as pessoas se sentirem melhores do que isso. Lincoln não tinha problema em dizer que ele era o responsável quando algo errado acontecia.

Ele confiou no julgamento das pessoas que estavam na linha de frente. Essa é uma das características de uma boa liderança militar.

“Durante o início da década de 1960, a Unidade de Pesquisa de Neuropsiquiatria da Marinha médica (agora o Centro de Pesquisa de Saúde Naval) realizou uma série de estudos sobre liderança em pequenas estações antárticas.

Nesse programa de pesquisa, foi descoberto que os líderes estimados tendiam a possuir uma orientação de liderança relativamente democrática e um estilo de liderança caracterizado por uma maior participação nas atividades do que as tradicionais para uma organização militar.”

Lincoln sabia liderar, dando liberdade para as pessoas agirem, e se responsabilizando quando algo dava errado.

Lincoln sabia liderar, dando liberdade para as pessoas agirem, e se responsabilizando quando algo dava errado.

4. Estimule a inovação

Muitos serviços são pagos para incentivar a inovação nos dias de hoje. O que Lincoln sabe sobre inovação? Bem, ele é o único presidente dos Estados Unidos que sempre patenteava alguma coisa.

Anos antes de assumir a presidência, Lincoln tinha mostrado seu interesse por inovação, quando, em 10 de marco de 1849 (aos 40 anos), ele recebeu uma patente para um novo método de fazer barcos aterrados mais flutuantes.

O que é necessário para aumentar a criatividade e a inovação em uma organização? Como eu disse antes, é bastante simples:

Recompensar as pessoas por tentar coisas novas e não puni-las com o fracasso. Lincoln sabia disso.

E mesmo durante seus momentos mais difíceis, Lincoln continuava a exortar os seus subordinados para ir atrás de novos avanços, implementar ideias e, ao mesmo tempo, ter tempo para aprender.

Ele percebeu que, como líder do executivo, era sua responsabilidade principal criar o clima de empreendedorismo necessário livre de risco para promover a inovação eficaz.

5. Influencie pessoas através do storytelling

Lincoln era um grande contador de histórias e, ativamente aproveitou essa habilidade para conquistar as pessoas.

O próprio Lincoln disse claramente:

“Eles dizem que eu conto muitas histórias. Acho que eu faço isso; mas eu aprendi em longa experiência que as pessoas simples são mais facilmente influenciadas por meio de uma ilustração ampla e bem-humorada do que de qualquer outra forma.”

Quando os alunos são convidados a recordar de discursos, 63% se lembram das histórias. Apenas 5% se lembram de alguma estatística individual. Se você é um líder como Lincoln era, você precisa saber o que inspira a moral da equipe. E a resposta é: uma boa história. Ostorytelling pode melhorar quase todas as áreas de sua vida.

Por que contar histórias é tão poderoso?

A professora de Stanford Jennifer Aaker fez uma pesquisa mostrando que histórias são fundamentais para o nosso senso de significado. Alguns novos estudos sugerem que se gastarmos tempo pensando sobre histórias em nossas vidas, isso pode ser a forma mais eficaz de se descobrir o que é significativo e o que não é.

___

Este artigo foi adaptado do original, “Lessons From Lincoln: 5 Leadership Tips History And Science Agree On”, da Time.

Categories: Liderança

Aristides Lemba

Administrador da Fau-me, blogger, cursou Engenharia Mecatrônica. Possui formação na área de Criatividade e Empreendedorismo , liderança e pensamento sistêmico.

1 Comentário em “5 LIÇÕES DE LIDERANÇA DE ABRAHAM LINCOLN”

Quer ser líder? Troque 'eu' por 'nós' | . at

[…] LEIA TAMBÉM: 5 LIÇÕES DE LIDERANÇA DE ABRAHAM LINCOLN […]

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: